Fundada na dobragem da era, Bracara Augusta é um dos três centros urbanos da região do noroeste peninsular, criados no contexto de uma organização administrativa, levada a cabo pelo Imperador César Augusto.

A importância que viria a conhecer ao longo de mais de cinco séculos, assenta directamente, na existência aqui, desde cedo, de seis grandes vias (XIV, XVI, XVII, XVIII, XIX e XX do Itinerário Antoniano), e que daqui partiam para todas direcções da Península Ibérica.

Como capital de conventus iuridicus, detêm importantes funções judiciais, fiscais, administrativas e religiosas. Sob os Flávios conhece um grande florescimento económico e desenvolvimento urbano, que mais tarde justifica a sua elevação a capital da província da Galécia, criada por Diocleciano.

Bracara Augusta é ainda, no decorrer do séc. IV, uma cidade florescente, e torna-se sede de Bispado. Mais tarde, após a queda do Império Romano a Ocidente e as invasões bárbaras, surge como capital do Reino Suevo, com a instalação destes povos na região. No entanto, ainda em meados do séc. VI, a cidade subsiste com centro religioso e cultural. Aparentemente mais do que as invasões bárbaras, terão sido os sucessivos ataques e destruições árabes os responsáveis pela sua decadência e abandono generalizado.

No decorrer da Idade Média, a cidade romana de Bracara Augusta, é parcialmente sacrificada pela cidade medieval e sepultada em grande parte em suas quintas e quintais.

A partir dos anos setenta do século passado, com a constituição da primeira equipa de arqueologia peninsular, de intervenção sistemática em meio urbano, Bracara Augusta começa a ser paulatinamente redescoberta, sendo hoje, graças a ela, o centro urbano com o mapa do subsolo arqueológico melhor conhecido nacionalmente.

Do intensivo e rigoroso trabalho desenvolvido, ao longo de mais de quatro décadas, por esta equipa pioneira, sediada na Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho, resultou um imenso e riquíssimo espólio arqueológico, visível através de exposições permanentes patentes no moderno e funcional Museu Regional de Arqueologia D. Diogo de Sousa, e num conjunto ruinas contidas em espaços arqueológicos urbanos devidamente musealizadas e abertos ao público.

BRACARA AUGUSTA – Braga, Portugal

Bracara Augusta
Bracara Augusta

Ruinas Arqueológicas das Frigideiras do Cantinho

Ruinas Arqueológicas das Frigideiras do Cantinho
Ruinas Arqueológicas das Frigideiras do Cantinho

Núcleo de ruínas de uma Domus romana, musealizadas sob o piso de uma das mais antigas pastelarias bracarenses. Aqui, observam-se restos de compartimentos, e de um hipocausto de um balneário, pertencentes à estrutura habitacional, datada dos séculos III/IV d.C.

Largo São João Souto 1
4700-326 Braga

Coordenadas GPS:
Latitude 41.5501245
Longitude -8.4274053

https://www.frigideirasdocantinho.pt
Telefone: +351 253 263 991
frigideiras.cantinho@gmail.com


Facebook

Horário

  • Terça a quinta-feira: das 8:00 às 20:00.
  • Sexta-feira a Domingo: das 8:00 às 22:00.
  • Segunda-feira: fechada

Fonte do Ídolo

Fonte do Ídolo

Trata-se de um santuário rupestre de origem pré-romana, dedicado à deusa indígena Nábia, intimamente ligada ao culto da água e da fertilidade. Foi monumentalizado no início da fundação da cidade por um imigrante chamado Celico Fronto, que mandou executar as esculturas e as inscrições visíveis na frente do santuário. Posteriormente, os descendentes deste imigrante, renovaram o monumento construindo um lago em frente à fachada da fonte

Rua do Raio, 379
4700-924 Braga

Coordenadas GPS:
Latitude 41.5487065
Longitude -8.4239546

https://www.cm-braga.pt
Telefone: +351 253 218 011
fonte.idolo@cm-braga.pt

Horário

  • Segunda a sexta-feira: 9:30h às 13:00h e das 14: 00h às 17:30h.
  • Sábado: das 11:00h às 17:30h
  • Domingo: fechado

Museu Pio XII

Museu Pio XII

O Museu Pio XII faculta ao visitante um passeio pela história, contada desde o período do Paelolítico até à Idade do Ferro, desde a romanização até à era cristã. Cada época é documentada com abundantes vestígios. Por entre o que expõe, merecem destaque um gladiador (em bronze), um grandioso dolium e um mosaico romano, este resultante de escavações no claustro do Seminário Conciliar de S. Pedro e S. Paulo. Essas escavações puseram a descoberto uma Domus romana.

Largo de Santiago, 47
4704-532 Braga

Coordenadas GPS:
Latitude 41.5480965
Longitude -8.428075

www.museupioxii.com
Telefone: +351 253 200 130
geral@museupioxii.com


Facebook

Ruinas Arqueológicas da Oficina Paularte

Vestígios de calçada e torreão associados a um pano da muralha romana, datados de meados do séc III d.C.. Trata-se eventualmente, de vestígios da porta correspondente ao cardo máximo de Bracara Augusta e pela qual saia a antiga via romana XIX (itinerário de Antonino) em direcção a Lucus Augusti.

Domus da Escola Velha da Sé

Domus da Escola Velha da Sé

Surgidas no contexto de uma intervenção arqueológica dirigida pelo Gabinete de Arqueologia da Câmara Municipal de Braga, estas ruínas retratam importantes momentos de evolução do tecido urbano bracarense, como servem de exemplo os restos de uma estrutura habitacional dada do séc. I e inícios do IV d.C., assim como, vestígios da antiga cerca medieval e de um torreão do séc. XIV.

Rua D. Afonso Henriques, 1
4700-424 Braga

Coordenadas GPS:
Latitude 41.5488015
Longitude -8.4304673

www.cm-braga.pt
Telefone: + 351 253 203 150
arqueologia@cm-braga.pt

Horário

  • De terça a sexta-feira: das 09:30 h às 11:30 h e das 14:30 h às 16:30 h.

Insula das Carvalheiras

Insula das Carvalheiras

As escavações realizadas, permitiram descobrir restos de uma zona residencial delimitada por ruas, ladeadas de pórticos (sec. I / VI d.C.), definindo deste modo, um quarteirão urbano (insulae) da antiga Bracara Augusta.

Classificadas como Imóvel de Interesse Público desde 1990, as ruinas arqueológicas da insula das carvalheiras, encontram-se no momento, em fase musealização.

Balneário Pré-Romano da Estação

Balneário Pré-Romano da Estação

Monumento de tradição indígena, identificado no âmbito de um acompanhamento arqueológico realizado pela Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho, em 2000, aquando da remodelação da actual estação de Caminhos-de-ferro de Braga. Estas ruinas correspondem a um balneário com funções rituais, encontrando-se actualmente, integrado na cave do edifício da Estação, em cujas paredes figuram um conjunto de painéis informativos sobre o mesmo.

Largo da Estação
4700-223 Braga

Coordenadas GPS:
Latitude 41.548797
Longitude -8.434082

www.cm-braga.pt
Telefone: + 351 253 262 550
turismo@cm-braga.pt

Termas Romanas do Alto da Cividade

Termas Romanas do Alto da Cividade

Na colina do Alto da Cividade, no interior de uma ampla área protegida e vedada, situam-se umas das termas públicas romanas, conhecidas até ao momento em Braga. O edifício foi descoberto em 1977, aquando da realização no local das primeiras escavações. Actualmente as termas romanas do Alto da Cividade, classificadas como Monumento Nacional, encontram-se musealizadas e abertas ao público

Rua Dr. Rocha Peixoto
4700-043 Braga

Coordenadas GPS:
Latitude 41.5462545
Longitude -8.4318323

www.cm-braga.pt
Telefone: + 351 253 278 455
termas.romanas@cm-braga.pt

Horário

  • Terça a sexta das 9:00 às 13:00 e das 14:00 às 18:00.
  • Sábados, domingos e feriados das 10:00 às 17:00.

Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa

Inaugurado em Junho de 2007, este museu, da tutela da Direcção Regional da Cultura Norte, DRCN, possui espólio resultante da investigação arqueológica realizada ao longo dos tempos na região norte, com maior incidência no concelho de Braga. O seu acervo abrange um vasto período cronológico e cultural, compreendido entre o Paleolítico e a Idade Média

R. dos Bombeiros Voluntários s/n
4700-025 Braga

Coordenadas GPS:
Latitude 41.546295 
Longitude -8.427241

www.museuddiogodesousa.gov.pt
Telefone: +351 253 622 670
mdds.diretora@culturanorte.gov.pt

Horário

  • Das 10.00h às 17h30.

Ruinas Arqueológicas das Frigideiras do Cantinho

Ruinas Arqueológicas das Frigideiras do Cantinho
Ruinas Arqueológicas das Frigideiras do Cantinho

Núcleo de ruínas de uma Domus romana, musealizadas sob o piso de uma das mais antigas pastelarias bracarenses. Aqui, observam-se restos de compartimentos, e de um hipocausto de um balneário, pertencentes à estrutura habitacional, datada dos séculos III/IV d.C.

Largo São João Souto 1
4700-326 Braga

Coordenadas GPS:
Latitude 41.5501245
Longitude -8.4274053

https://www.frigideirasdocantinho.pt
Telefone: +351 253 263 991
frigideiras.cantinho@gmail.com


Facebook

Horário

  • Terça a quinta-feira: das 8:00 às 20:00.
  • Sexta-feira a Domingo: das 8:00 às 22:00.
  • Segunda-feira: fechada

Fonte do Ídolo

Fonte do Ídolo

Trata-se de um santuário rupestre de origem pré-romana, dedicado à deusa indígena Nábia, intimamente ligada ao culto da água e da fertilidade. Foi monumentalizado no início da fundação da cidade por um imigrante chamado Celico Fronto, que mandou executar as esculturas e as inscrições visíveis na frente do santuário. Posteriormente, os descendentes deste imigrante, renovaram o monumento construindo um lago em frente à fachada da fonte

Rua do Raio, 379
4700-924 Braga

Coordenadas GPS:
Latitude 41.5487065
Longitude -8.4239546

https://www.cm-braga.pt
Telefone: +351 253 218 011
fonte.idolo@cm-braga.pt

Horário

  • Segunda a sexta-feira: 9:30h às 13:00h e das 14: 00h às 17:30h.
  • Sábado: das 11:00h às 17:30h
  • Domingo: fechado

Museu Pio XII

Museu Pio XII

O Museu Pio XII faculta ao visitante um passeio pela história, contada desde o período do Paelolítico até à Idade do Ferro, desde a romanização até à era cristã. Cada época é documentada com abundantes vestígios. Por entre o que expõe, merecem destaque um gladiador (em bronze), um grandioso dolium e um mosaico romano, este resultante de escavações no claustro do Seminário Conciliar de S. Pedro e S. Paulo. Essas escavações puseram a descoberto uma Domus romana.

Largo de Santiago, 47
4704-532 Braga

Coordenadas GPS:
Latitude 41.5480965
Longitude -8.428075

www.museupioxii.com
Telefone: +351 253 200 130
geral@museupioxii.com


Facebook

Ruinas Arqueológicas da Oficina Paularte

Vestígios de calçada e torreão associados a um pano da muralha romana, datados de meados do séc III d.C.. Trata-se eventualmente, de vestígios da porta correspondente ao cardo máximo de Bracara Augusta e pela qual saia a antiga via romana XIX (itinerário de Antonino) em direcção a Lucus Augusti.

Domus da Escola Velha da Sé

Domus da Escola Velha da Sé

Surgidas no contexto de uma intervenção arqueológica dirigida pelo Gabinete de Arqueologia da Câmara Municipal de Braga, estas ruínas retratam importantes momentos de evolução do tecido urbano bracarense, como servem de exemplo os restos de uma estrutura habitacional dada do séc. I e inícios do IV d.C., assim como, vestígios da antiga cerca medieval e de um torreão do séc. XIV.

Rua D. Afonso Henriques, 1
4700-424 Braga

Coordenadas GPS:
Latitude 41.5488015
Longitude -8.4304673

www.cm-braga.pt
Telefone: + 351 253 203 150
arqueologia@cm-braga.pt

Horário

  • De terça a sexta-feira: das 09:30 h às 11:30 h e das 14:30 h às 16:30 h.

Insula das Carvalheiras

Insula das Carvalheiras

As escavações realizadas, permitiram descobrir restos de uma zona residencial delimitada por ruas, ladeadas de pórticos (sec. I / VI d.C.), definindo deste modo, um quarteirão urbano (insulae) da antiga Bracara Augusta.

Classificadas como Imóvel de Interesse Público desde 1990, as ruinas arqueológicas da insula das carvalheiras, encontram-se no momento, em fase musealização.

Balneário Pré-Romano da Estação

Balneário Pré-Romano da Estação

Monumento de tradição indígena, identificado no âmbito de um acompanhamento arqueológico realizado pela Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho, em 2000, aquando da remodelação da actual estação de Caminhos-de-ferro de Braga. Estas ruinas correspondem a um balneário com funções rituais, encontrando-se actualmente, integrado na cave do edifício da Estação, em cujas paredes figuram um conjunto de painéis informativos sobre o mesmo.

Largo da Estação
4700-223 Braga

Coordenadas GPS:
Latitude 41.548797
Longitude -8.434082

www.cm-braga.pt
Telefone: + 351 253 262 550
turismo@cm-braga.pt

Termas Romanas do Alto da Cividade

Termas Romanas do Alto da Cividade

Na colina do Alto da Cividade, no interior de uma ampla área protegida e vedada, situam-se umas das termas públicas romanas, conhecidas até ao momento em Braga. O edifício foi descoberto em 1977, aquando da realização no local das primeiras escavações. Actualmente as termas romanas do Alto da Cividade, classificadas como Monumento Nacional, encontram-se musealizadas e abertas ao público

Rua Dr. Rocha Peixoto
4700-043 Braga

Coordenadas GPS:
Latitude 41.5462545
Longitude -8.4318323

www.cm-braga.pt
Telefone: + 351 253 278 455
termas.romanas@cm-braga.pt

Horário

  • Terça a sexta das 9:00 às 13:00 e das 14:00 às 18:00.
  • Sábados, domingos e feriados das 10:00 às 17:00.

Museu Regional de Arqueologia D. Diogo de Sousa

Inaugurado em Junho de 2007, este museu, da tutela da Direcção Regional da Cultura Norte, DRCN, possui espólio resultante da investigação arqueológica realizada ao longo dos tempos na região norte, com maior incidência no concelho de Braga. O seu acervo abrange um vasto período cronológico e cultural, compreendido entre o Paleolítico e a Idade Média

R. dos Bombeiros Voluntários s/n
4700-025 Braga

Coordenadas GPS:
Latitude 41.5462545
Longitude -8.4318323

www.cm-braga.pt
Telefone: +351 253 273 706
mdds.directora@ipmuseus.pt

Horário

  • De outubro a abril: das 9h30 às 17h30.
  • De maio a setembro: das 09:30 h às 18:00 h.

Posto de Turismo

Avenida da Liberdade, 1
4710 – 305 Braga

Coordenadas GPS:
Latitude 41.5509948
Longitude -8.424827

www.cm-braga.pt 
Telefone: +351 253 262 550
turismo@cm-braga.pt  

Posto de Turismo

Horário

  • De segunda a sexta: das 9:00 às 13:00 e das 14:00 às 18:30.
  • Sábado e domingo: das 9:00 às 13:00 e das 14:00 às 18:00.

COMO CHEGAR

Graças à sua excelente localização geográfica, Braga é facilmente acessível por carro, comboio, táxi ou autocarro.

A cidade é servida por 5 autoestradas: pelo Norte (A3), Sul (A3 e A1 de Lisboa), Este (A11 e A7) e Oeste (A28).

O transporte ferroviário liga Braga a vários pontos do país através dos Serviços da CP (Alfa Pendular, Intercidades, Comboios urbanos do Porto).

Em termos de transportes rodoviários, a Central de Camionagem de Braga acolhe as empresas Arriva, Citi express, EBA, Get Bus, Internorte, Rede Expressos, Renex, Rodonorte, Salvador Alves e Fihos lda, Transdev, assegurando a conexão entre vários destinos regionais, nacionais e internacionais.

O Aeroporto Francisco Sá Carneiro é o principal eixo na região noroeste da Península Ibérica a receber as companhias aéreas mais relevantes e voos de baixo custo (a 30 minutos de Braga por autoestrada, cerca de 50 km). O aeroporto é facilmente acessível pela autoestrada A3, através do metro do Porto e dos comboios da CP, ou ainda, através do serviço de shuttle fornecido pela Get Bus.

O aeroporto de Vigo situa-se a cerca de 100 km, existindo viagens de autocarro que ligam diretamente estas duas cidades diariamente.

O Porto de Leixões é a maior infraestrutura portuária do Norte de Portugal e uma das mais importantes do país (a 45 minutos de Braga por autoestrada).

A nível de transportes públicos, o concelho é servido pelos Transportes Urbanos de Braga (TUB).

Mobilidades

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Close Menu

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies ACEPTAR

Aviso de cookies